Ellodigital

blog article

Quanto tempo por dia você gasta ampliando o seu repertório?

Olá! Tudo bem com você? Eu sou a Maysa Melo, sócia e diretora criativa da Tudo Marketing.

Hoje eu quero falar diretamente com os criativos. Quanto tempo por dia você gasta ampliando seu repertório?

Quem escolhe ser designer gráfico ou publicitário de criação precisa estar ciente de que a qualidade do seu trabalho está diretamente ligada ao seu repertório cultural. Isso fala tanto sobre o mundo à sua volta quanto às referências que você busca no dia a dia.

A inspiração pode surgir de qualquer lugar, mas se sua mente não tiver um histórico que contribua para seus insights, dificilmente você vai conseguir ter ideias criativas e diferentes do senso comum.

Ser curioso e pesquisador é um comportamento natural pra quem escolhe trabalhar com design. É como se fosse uma cadeia alimentar: O design se alimenta de criatividade e a criatividade se alimenta de repertório.

A capacidade criativa de um profissional de design não é produto apenas das situações com relação direta com a área, como dominar o Illustrator, o Photoshop, Corel, etc. Isso é o básico. O que diferencia mesmo um designer do outro é sua visão de mundo. É a forma como ele interage e absorve as informações e possibilidades à sua volta.

Então hoje eu vou dar algumas dicas de como ampliar seu repertório. Lembrando que isso é uma coisa que precisa ser cotidiana na sua vida, tá?

A primeira dica é: alimente seu repertório de referências de design.

Existem vários sites excelentes para buscar essas referências, que a maioria dos criativos até já conhece, como:

> O Behance, que tem trabalhos de designers do mundo todo,

> o Pinterest, que é a rede social de referências mais famosa do mundo... ah! Inclusive o Pinterest da Tudo é ótimo! Lá tem um conteúdo super completo com todo o nosso portfólio além de inspirações nossas também!

> Outro site que eu indico é o Designspiratrion (colocar a interface do site), que é bem parecido com o Pinterest, mas focado pro design.

Mas além de buscar inspirações nos trabalhos dos outros, não deixe de pesquisar tb nos bancos de imagens, como Shutterstock, Pexels, Freepik que tem ideias legais, não para copiar, mas para usar como inspiração ...

Pesquise também nos bancos de fontes como Da Font, Fontsquirrel, Be Fonts... é legal baixar todas as fontes que você gostar, porque já ter essas fontes instaladas no computador quando vai fazer um projeto ajuda bastante.

Pesquise também combinações de cores no Design Seeds ou no Coolors (colocar os logos desses sites) por exemplo...

Enfim, todo designer já tem um catálogo de sites de onde buscar inspiração de qualquer coisa da área, né?

Minha segunda dica é: Guarde suas referências de forma organizada.

Não adianta nada ver um monte de coisas legais o tempo todo, se na hora que você precisa daquela referência não lembra onde encontrou, não sabe onde buscar pra ter acesso a ela novamente. Nosso cérebro é seletivo e só guarda o que é importante. Ás vezes uma vaga lembrança de uma referência que vimos meses atrás não é suficiente pra usá-la como referência pra esse projeto de agora. Então organizar suas referências e salvá-las é bem importante, seja num painel semântico da sua conta no Behance, seja no seu Pinterest, seja numa nuvem, ou até da forma tradicional em pastas no seu computador. Suas referências são sua carta na manga!

Minha terceira e mais preciosa dica é: Ter referências apenas de design não é suficiente

 Ter referências de design é suficiente? Não, queridos.  Todo designer que leva a profissão a sério já faz isso. Pra você se destacar precisa ter ideias diferentes dos outros, precisa ter pensamento estratégico, precisa saber se colocar no lugar do público que quer atingir, pensar igual a eles quando necessário. E como fazer isso? Vá atrás também de conteúdos que não te interessam à primeira vista! É muito importante ter um repertório diversificado de vários assuntos – quanto mais diversificado for seu repertório de conhecimento, maior será a sua aptidão em combinar coisas. Isso é uma dica valiosa que aprendi com o Murilo Gun, que ministra o curso de Reaprendizagem Criativa da Keep Learning School (https://reaprendizagem.keeplearningschool.com/). De acordo com ele esse é o segredo para ser mais criativo.

Ou seja, se você está num consultório de dentista por exemplo, em vez de ficar no seu celular dentro da sua bolha, leia algo de uma revista especializada que tenha lá. Aprenda um pouco sobre odontologia. Se está passando os canais da TV, porque não parar um tempo no canal do boi e entender um pouco sobre esse universo da agropecuária? Nunca se sabe quando vamos precisar entender sobre assuntos diferentes, que necessidades terão seus próximos clientes. E quando eles surgirem, esteja pronto!

Com isso tudo que eu disse, a mensagem principal é: alimente seu repertório cultural com a maior quantidade de conteúdos e assuntos que puder. É isso que vai levar você a se destacar como designer. Seja um eterno curioso e pesquisador de assuntos aleatórios. Conheça bastante da sua área de atuação, mas ao mesmo tempo, conheça um pouco de tudo.